Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal
   
Procura Avançada
Biblioteca Municipal de Santarém integra a RNBP


​Damos as boas vindas à Biblioteca Municipal de Santarém que aderiu à Rede Nacional de Bibliotecas Públicas (RNBP).

SANTAREMfachada.jpg

(Foto: Palácio dos Barões de Almeirim, CM Santarém)

Com a celebração do Protocolo de Adesão, em 6 de setembro de 2018, a Biblioteca Municipal de Santarém passa a integrar a RNBP, podendo aceder e usufruir de todos os recursos e serviços disponibilizados pela DGLAB às Bibliotecas da Rede, participar em iniciativas de carácter local, regional, nacional e internacional promovidas por este organismo ou pelos seus parceiros, beneficiar de futuros programas de apoio da DGLAB e integrar a lista pública, sistematizada e atualizada das bibliotecas da RNBP, nomeadamente aquela disponibilizada no Portal Bibliotecas desta Direção-Geral, juntando-se assim às restantes 234 bibliotecas públicas que já beneficiam desta integração.

A Rede de Bibliotecas de Santarém visa o alargamento e intervenção dos serviços de biblioteca no concelho de Santarém com o objetivo de facilitar e promover a todos os munícipes o acesso à informação, à educação e ao lazer. É constituída pela Biblioteca Municipal Braamcamp Freire (no Palácio dos Barões de Almeirim), a Sala de Leitura Bernardo Santareno (no edifício do antigo Ginásio do Seminário) e ainda as Bibliotecas de Freguesia de Alcanede, Pernes, Povoa de Santarém, Tremês e, desde 2015, a Biblioteca Salgueiro Maia (na Ribeira de Santarém).

Nas Bibliotecas Municipais de Santarém são disponibilizados os serviços tradicionais de biblioteca pública, incluindo o SABE, e o desenvolvimento de projetos de promoção da leitura (Baús de Leitura; Crescer na Biblioteca; Viagens em 4Ls; Livros Viajantes, Da Palavra à Leitura; Mala de estórias).

A Biblioteca Municipal Braancamp Freire, inaugurada em 1880, transferiu-se para o Palácio dos Barões de Almeirim em 1926, após a morte de Anselmo Braamcamp Freire que, além do palacete de família, deixou à cidade de Santarém um legado que incluí livros, manuscritos e diversas obras de arte. O palacete alberga por isso, para além da biblioteca, a Casa-Museu Anselmo Braamcamp Freira (1º piso).

O edificio sofreu obras de recuperação e ampliação e reabriu ao público em 1989, disponibilizando aos utilizadores um fundo documental diversificado, com a tónica acentuada nos Fundos Especiais, entre eles o fundo Anselmo Braamcamp Freire de onde se destacam a primeira edição de “Ásia” de João de Barros, a segunda parte da “Crónica de Damião de Góis 1566” (com a assinatura do cronista) e ainda o Manuscrito original de “Thesouro da Nobreza de Portugal”, de Frei de Santo António e Silva. A biblioteca disponibiliza para consulta/impressão a documentação especial digitalizada, a saber, “Santareno”- 1889 e “Correio da Extremadura”, atual “Correio do Ribatejo” – 1891 a 1954.

 

IMG_20180502_120134 - Cópia.jpgNuma vertente de maior proximidade com a comunidade, não só no que se refere à utilização do espaço mas também à sua localização, acessibilidades e à natureza das coleções, foi em 2008 transferida para o edifício do antigo Ginásio do Seminário, propriedade da Diocese de Santarém, a Sala de Leitura Bernardo Santareno, inicialmente um prolongamento da Biblioteca Itinerante da FCG que funcionava no Jardim Sá da Bandeira.

O “open-space” proporcionado por este espaço é frequentemente palco de atividades de promoção do livro e da leitura (conferências, lançamento de livros, etc.).


 

 

 SANTARÉMBS.jpg

(Foto: Ginásio do Seminário, CM Santarém)

 

18-9-2018 RD 


   
    
© 2007-2014 Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas
Todos os Direitos Reservados
Última Actualização em: 20-03-2019