Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal
   
Procura Avançada
«Bibliotecas Itinerantes - Lugares de Futuro» Exposição Itinerante



Exposição itinerante “Bibliotecas Itinerantes – Lugares de Futuro”

No âmbito da IX edição da Maratona de Leitura da Sertã, este ano sob o lema "Palavra ao Planeta", e surgindo como uma alternativa à ausência física das bibliotecas itinerantes que habitualmente integram a programação deste evento, situação que a conjuntura pandémica não permitiu, foi realizada uma exposição temática com o objetivo de apresentar os serviços itinerantes de leitura em atividade no território nacional e dinamizados quer por municípios, quer por instituições de cariz social e comunitário. 

Da recolha efetuada pelos curadores*, constatou-se a existência de oitenta e um serviços itinerantes de leitura, tendo setenta e três deles aceitado o convite para participar nesta exposição temática. 

"A exposição enquadra os serviços itinerantes de leitura nos dezassete Objetivos de Desenvolvimento Sustentável definidos pela Agenda 2030, tema geral do evento. O objetivo principal é demonstrar o quão fundamental é a existência destes serviços, sabendo que disponibilizam os seus múltiplos recursos indo ao encontro da população mais distante dos centros urbanos, e que sofre, particularmente, o elevado custo da periferia,conjugando várias ações que vão desde a alfabetização, a recolha de testemunhos da tradição oral local, da escrita (contida nos documentos ou produzida pelos intervenientes, sejam eles os promotores da leitura ou os leitores, e em diversos suportes) e ações de literacia digital com perfusão pela comunidade, traduzindo-se em medidas de combate ao isolamento, ao desconhecimento e à fácil penetração de conteúdos divulgados por fontes não credíveis. 

As bibliotecas itinerantes entram na vida das pessoas pela via do enaltecimento do papel do leitor na comunidade onde está inserido, convidando-o a contribuir ativamente para o seu desenvolvimento, participando com testemunhos pessoais, familiares e do domínio do conhecimento local, elevando-lhe a auto estima e fazendo-o compreender a sua importância enquanto parte ativa do território abrangido pelo bibliomóvel que utiliza. 

Os livros ocupam o intervalo entre a adversidade e as pessoas, funcionando como instrumento de elevada fiabilidade e fidelidade para mitigação dessa mesma adversidade, permitindo o estabelecimento de uma ligação efetiva onde se quebram barreiras e estereótipos, eliminando preconceitos e promovendo a partilha de sucessos e frustrações, vincando o cunho humanista que respeita a génese destas bibliotecas. 

As bibliotecas itinerantes, conhecedoras da dinâmica social que imprimem e da forma como são utilizados os recursos que disponibilizam, são o garante da continuidade do trabalho desenvolvido em prol do livro, da leitura e da multiplicidade de interações que proporcionam. Este posicionamento assumido perante a sua vasta comunidade possibilita a satisfação das suas necessidades informacionais, salvaguardando tradições e promovendo uma inclusão participativa e profícua"

A exposição, inaugurada na Sertã, esteve patente ao público nos dias do evento e nas semanas seguintes, tendo sido merecedora de destaque no programa “Prova Oral” da Antena 3 (com a presença da organizadora do evento e diretora da Biblioteca Municipal Padre Manuel Antunes e dos curadores. Ainda no âmbito da IX Maratona de Leitura da Sertã, os curadores deram a conhecer a conceção, objetivos e projeto de itinerância da exposição na rubrica “Lilliput” da Antena 1.

De 8 a 12 de setembro, integrada na programação da VII edição do Festival Literário de Ovar, a exposição esteve patente no Museu Escola Oliveira Lopes. No dia da sua inauguração, teve lugar uma visita guiada, antecedida por uma pequena apresentação com intervenção do organizador do evento, o escritor e livreiro Carlos Nuno Granja, e dos curadores da exposição. De seguida teve lugar uma Mesa Redonda, com os mesmos intervenientes, onde foram abordadas questões relacionadas com o passado, presente e futuro das bibliotecas itinerantes, numa análise meramente pessoal e fundamentada na experiência individual de cada um dos oradores, falando na perspetiva de todos os projetos itinerantes de leitura existentes, sem a pretensão de falar por todos eles. Antes de concluída a sessão, houve ainda lugar ao debate e à troca de ideias com o público assistente, assim como a leitura de textos e poemas da autoria de utilizadores de algumas das bibliotecas itinerantes representadas. Consulte artigo no Blog Erros Meus Má Fortuna Amor Ardente.

Esta exposição encontra-se em itinerância pelo país, estando disponível para envio em formato físico e digital:

A) O formato físico é composto por vinte e um painéis em PVC, com a dimensão de 1,50mx1,00m, sendo possível a sua exibição em espaços interiores e exteriores. Nos painéis estão representadas as setenta e três bibliotecas itinerantes participantes (uma fotografia e um pequeno texto descrevendo as suas principais caraterísticas e os respetivos contactos de correio eletrónico) enquadradas nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. 

B) No formato digital é apresentada uma réplica fiel dos painéis, podendo ser enviada aos organismos/instituições que a solicitem através da plataforma online de transferência de ficheiros “WeTransfer”. Este formato permite a impressão e a utilização de materiais de suporte que melhor se adaptem aos espaços onde será exibida, sem prejuízo da sua qualidade e sem que seja permitida qualquer alteração do design original. O envio neste formato permite às instituições recetoras a posse em definitivo da exposição. 

A acompanhar a exposição, é disponibilizado em formato digital, o respetivo Catálogo. Composto por quarenta e quatro páginas A5, dele fazem parte os setenta e três projetos participantes (três fotografias e o texto presente nos painéis), os contactos de correio eletrónico e uma crónica alusiva às bibliotecas itinerantes, da autoria do escritor Miguel Gomes.

Até maio de 2022, a exposição já tem assinalada presença em: Azambuja, Castelo Branco, Cascais, Chamusca, Cinfães, Montalegre, Oliveira de Azeméis, Penacova, Penafiel, S. Pedro do Sul, Redondo, Vila Franca de Xira, Ourique e Vila do Conde.

Os pedidos formais de itinerância, em qualquer um dos formatos, são da exclusiva responsabilidade da entidade organizadora e da equipa de curadores, sendo que para esclarecimentos e mais informações deverá ser contactada a entidade responsável através do seu endereço eletrónico: bibliomoveisdeportugal@gmail.com 

*Curadoria: Bento Ramires, Carlos Marta Ferreira e Rui Guedes, com a colaboração de Ana Sofia Marçal.

mapaMaratonaCartazmedio.jpg


01-10-2021 | RD    
    
© 2007-2014 Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas
Todos os Direitos Reservados
Última Actualização em: 23-10-2021