Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal
   
Procura Avançada
Diversidade Cultural - Inclusão - Multiculturalismo


 

Numa altura de crise social e económica provocada pela pandemia Covid-19, nunca é demais relembrar o papel inclusivo das bibliotecas, nomeadamente em comunidades onde se evidencia cada vez mais a crescente diversidade cultural dos seus membros. Assim, neste mês de junho em que o calendário RNBP da DGLAB propõe trabalhar a Inclusão, recuperamos o artigo publicado no Blog da IFLA no âmbito da celebração do Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo e Desenvolvimento, sobre o papel das bibliotecas como centros multiculturais, portais para a diversidade cultural e, na oportunidade, relembramos também e partilhamos, numa tradução livre, o Manifesto da IFLA / UNESCO da Biblioteca Multicultural.

A Biblioteca multicultural: portal de acesso a uma sociedade de diversas culturas em diálogo

Todos vivemos numa sociedade cada vez mais heterogénea. A taxa de migração internacional aumenta anualmente, criando um número crescente de pessoas com identidades mais complexas. A globalização, o aumento das migrações, a velocidade das comunicações, a facilidade de transporte e outros fatores característicos do século XXI aumentaram a diversidade cultural em muitos países e criaram-na noutros onde anteriormente não existia.

Por "diversidade cultural" ou "multiculturalismo" entende-se a coexistência e interação harmoniosas de diferentes culturas, onde "por cultura se deve entender o conjunto específico de caraterísticas espirituais, materiais, intelectuais e emocionais  de uma sociedade ou grupo social e que engloba, além de arte e literatura, estilos de vida, modos de viver juntos, sistemas de valores, tradições e crenças" (1). A diversidade cultural, ou multiculturalismo, são a base da nossa força coletiva, tanto nas  comunidades locais como na nossa sociedade global.

A diversidade cultural e linguística é património comum da humanidade e deve ser preservada e mantida para o benefício de todos. É uma fonte de troca, inovação, criatividade e coexistência pacífica entre os povos. O “respeito pela diversidade de culturas, a tolerância, o diálogo e a cooperação em clima de confiança e compreensão mútuas são das maiores garantias da paz e segurança internacionais" (1). Assim, todos os tipos de biblioteca devem refletir, apoiar e promover a diversidade cultural e linguística, a nível local, nacional e internacional e, dessa forma, trabalhar para o diálogo intercultural e para a cidadania ativa.

Atendendo a diversos interesses e comunidades, as bibliotecas funcionam como centros de aprendizagem, decultura e de informação. Ao abordar a diversidade cultural e linguística, os serviços das bibliotecas regem-se pelo seu compromisso com os princípios das liberdades fundamentais e da igualdade de acesso à informação e ao conhecimento, no que respeita à identidade e aos valores culturais.

Princípios

Cada indivíduo da nossa sociedade global tem direito a uma ampla gama de serviços de biblioteca e  de informação. Ao abordar a diversidade linguística e cultural, as bibliotecas devem:

• Servir a todos os membros da comunidade sem discriminação de qualquer origem cultural ou linguística;
• Oferecer informações nos idiomas relevantes;
• Facilitar o acesso a uma ampla gama de materiais e serviços que reflitam todas as comunidades e suas necessidades;
• Ter uma equipa que reflita a diversidade da comunidade, formada para trabalhar e servir diversas comunidades.

Os serviços de biblioteca e de informação em contexto de diversidade cultural e linguística incluem tanto a oferta de serviços para todos os tipos de utilizadores, como a oferta de serviços dirigidos especialmente a grupos culturais e linguísticos tradicionalmente negligenciados. Deve ser dada atenção especial a grupos vulneráveis que geralmente são marginalizados em sociedades culturalmente diversas: minorias, refugiados, pessoas com autorização de residência temporária, trabalhadores migrantes e comunidades indígenas.

Missão dos Serviços Multiculturais das Bibliotecas

Numa sociedade culturalmente diversa, devem ser enfatizadas as seguintes missões-chave, relacionadas com a informação, literacias, educação e cultura: 
• Promover a consciencialização sobre o valor positivo da diversidade cultural e promover o diálogo cultural;
• Incentivar a diversidade linguística e o respeito pelas línguas maternas;
• Facilitar a coexistência harmoniosa de várias línguas, incluindo a sua aprendizagem desde a infância;
• Proteger o património cultural e linguístico e apoiar a expressão, criação e disseminação em todas as línguas relevantes;
• Apoiar a preservação da tradição oral e do património cultural imaterial;
• Apoiar a inclusão e a participação de pessoas e de grupos de diversas origens culturais;
• Promover a literacia da informação na era digital e o domínio das tecnologias da informação e comunicação;
• Promover a diversidade linguística no ciberespaço;
• Promover o acesso universal ao ciberespaço;
• Apoiar a partilha de conhecimento e de boas práticas de pluralismo cultural.

Gestão e operacionalização

Na biblioteca multicultural todos os tipos de serviços de informação devem adotar uma abordagem integrada dos serviços e atividades multiculturais. As atividades para comunidades cultural e linguísticamente diversas devem ser concertadas e projetadas para atender necessidades específicas ou locais, não devendo consistir na realização de atos isolados. A biblioteca deve ter uma política e um plano estratégico que defina sua missão, objetivos, prioridades e serviços de diversidade cultural. Esse plano deve ser baseado numa análise abrangente das necessidades dos utilizadores e dos recursos adequados. A cooperação com grupos de utilizadores e com profissionais a nível local, nacional e internacional deve ser incentivada.

Atividades

A biblioteca multicultural deve: 
• Desenvolver coleções e serviços culturalmente diversos e multilingues, incluindo recursos digitais e multimédia;
• Alocar recursos para a conservação de expressões e de património cultural, com especial atenção ao património cultural oral, indígena e imaterial;
• Incluir programas que apoiem a educação, o conhecimento, as literacias e competências digitais, novos recursos, o património cultural e o diálogo intercultural como parte integrante dos serviços;
• Disponibilizar acesso aos recursos da biblioteca em diferentes idiomas através de sistemas de acesso e organização da informação;
• Desenvolver materiais promocionais e de divulgação em idiomas apropriados para atrair os diversos grupos para a biblioteca.

Pessoal

A equipa da biblioteca é o mediador ativo entre utilizadores e recursos. Deveria ser promovida a formação profissional continua adequada focada na disponibilização de serviços para comunidades multiculturais, comunicação, sensibilidade intercultural, anti-discriminação, culturas e idiomas. A equipa deve refletir as características linguísticas e culturais da comunidade como garante da consciencialização cultural, refletindo a comunidade que a sua biblioteca serve, e promovendo a comunicação eficaz.

(1) Declaração Universal da UNESCO sobre a Diversidade Cultural

Diversidade Cultural.jpg 

 

checklist.jpgSobre este tema, a IFLA disponibiliza um conjunto de ferramentas (recolha, análise, diagnóstico, checklists, etc.) que podem ser utilizadas como guia para as bibliotecas, em cooperação com outras entidades locais, nacionais ou internacionais, conceberem e implementarem programas específicos na área da inclusão e diversidade cultural.

 


17-06-2020 | RD    
    
© 2007-2014 Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas
Todos os Direitos Reservados
Última Actualização em: 02-07-2020