Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal
   
Procura Avançada
FOLIO Educa - Sessões DGLAB




A Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas no âmbito da sua colaboração com o Fólio- Festival Literário de Óbidos e, sob a égide do tema “Poder”, promoveu 3 sessões que decorreram entre os dias 11 e 15 de outubro na Casa José Saramago – Biblioteca Municipal de Óbidos e na Casa da Música.

Apesar dos temas distintos, todas manifestaram uma identidade comum: a importância de “pensar as pessoas” como foco central do desenvolvimento do trabalho em biblioteca pública.


FOLIOGrupos de leitores.jpgNa sessão de dia 11 de outubro “Grupos de Leitores: o poder da Leitura Social” através das experiências dos Grupos de Leitores da Biblioteca Municipal de Vila Velha de Rodão e da Comunidade Online de Leitores do Oeste, foi possível escutar na primeira pessoa, os testemunhos sobre a forma impactante que participar nestes grupos acrescenta às suas vivências.

Crescimento pessoal, combate ao isolamento social e desenvolvimento de novas competências leitoras foram alguns dos pontos abordados: verificamos ou não uma mudança na pessoa leitora, ou não leitora, quando participa em grupos de leitores? Não precisamos de ler, para pertencer a estes grupos. O “upgrade” ao seu conhecimento decorre do espaço que é partilhado, do poder estar (presencialmente ou online), do poder participar e refletir sobre as coisas.

Graça Batista, bibliotecária de Vila Velha de Rodão e Ângela Malheiros, bibliotecária de Peniche, demonstraram como é possível “pensar as pessoas” dando-lhe espaço para livremente se manifestarem, seja através da leitura ou de uma conversa. Tudo é literatura quando olhamos o mundo, um olhar literalmente de cada um, partilhado nos grupos de leitores das bibliotecas públicas.

Clube de Leituras sem Pressa (cm-vvrodao.pt)

Comunidade de Leitores Online - RIBO - Oeste CIM


FOLIOAgenda2030.jpg“Informação é poder: as bibliotecas públicas e a Agenda 2030” contou com a participação de Manuel Gama, coordenador do Observatório de Políticas de Comunicação e Cultura e coordenador do projeto “Cultura e Desenvolvimento: projetos culturais e Agenda 2030”; Paulo Miguel Madeira, investigador do Instituto de Ciências Sociais que integra a equipa do projeto ODS Local – Plataforma Municipal dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável; bem como, da Biblioteca de Marvila, da Rede de Bibliotecas de Lisboa, Paulo José Silva e Anabela Caetano com o projeto Biblioteca Humana.

A Cultura como agente transformador de pessoas e de sociedades. Só é possível um desenvolvimento sustentável e sustentado, quando existe uma perceção do valor da Cultura como algo que é transversal a todos os ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável). Como é que a cultura se apropria da Agenda 2030?

Relacionar projetos com a Agenda 2030, demonstrar valor e “colocar o selo” foi palavra-chave na intervenção de Manuel Gama.

Projetos | POLOBS

Mapear projetos a nível nacional relacionados com a Agenda 2030, torna visível a importância do trabalho local para a chamada “glocalização” para o Desenvolvimento.

Paulo Miguel Madeira, na sua apresentação sobre a Plataforma ODS Local, partilhou ainda projetos de bibliotecas que se encontram disponíveis da plataforma, como o projeto “Avós em Rede” da Biblioteca Municipal de Pombal.

Segundo o investigador “O contributo das bibliotecas para os ODS não se esgota naqueles onde elas são mais diretamente implicadas, o acesso à informação é uma questão transversal que apoia todas as áreas de desenvolvimento e o acesso público às TIC e a prestação de serviços universais contribuem também para muitos ODS e respetivas metas”.

ODSlocal

A última apresentação coube à equipa da Biblioteca de Marvila, das Bibliotecas Municipais de Lisboa: Paulo José Silva, coordenador da biblioteca e Anabela Caetano, técnica responsável pelo projeto “Biblioteca Humana”. Designação que é mais que o próprio projeto em si, é um modelo de biblioteca. Uma biblioteca que assume a identidade do território e da população na definição da sua própria identidade, enquanto projeto com uma visão estratégica de apropriação do espaço pelo público, incentivando e promovendo a participação cidadã na construção de projetos e programa da biblioteca.

Paulo José Silva levantou o véu sobre alguns dos eixos, pensados estrategicamente para a intervenção da biblioteca na sua comunidade: Inclusão, Arte, Participação Cidadã, Formação no Território e Felicidade.

Na Biblioteca de Marvila todos são construtores de um mundo de oportunidades: uma equipa de mediadores, promotores, capacitadores e inventores para que a comunidade usufrua da biblioteca como uma extensão do seu próprio espaço: uma relação bidirecional entre biblioteca e comunidade.

BIBLIOTECA HUMANA - Bibliotecas de Lisboa (cm-lisboa.pt)

Terminámos a nossa participação no Fólio Educa com a sessão: “A leitura nas redes sociais: o poder do Youtube e do Instagram” que contou com a participação da nova geração de “Book Influencers”: Álvaro e Ludgero (Literacidades), João Oliveira (Na cama com os livros) e Helena e Ventura (Os Livros da Lena).

A questão central seria perceber de que forma as redes sociais podem influenciar para a leitura. Num espaço digital tão vasto e com ampla audiência, qual o papel que o “influenciador” toma para si mesmo? E de que forma se relaciona com os seus seguidores?

Uma sessão onde se tentou quebrar assuntos tabu associados ao ato de ler, a necessidade de dessacralizar o livro e torna-lo na sua simplicidade um bem acessível a todos, independentemente da sua forma em suporte de papel, digital ou audiolivro assume aqui uma forma subliminar de “chegar às pessoas”.

Segundo João Oliveira todos temos direito a algum “snobismo literário”, lermos o que quisermos quando quisermos. Álvaro vai mais longe quando afirma que o acesso à cultura pode ser feito de formas diferentes, através de várias ferramentas: um livro, um filme, uma peça de arte. O mundo é "lido" de várias formas.

A comunicação no digital é sinónimo de alcance e empatia, de um leitor para outro leitor, ou então, e porque não, um não leitor.

Nesta sessão, a palavra sobre biblioteca surge como idealmente um espaço para “viver”, onde as pessoas podem encontrar-se a elas e aos outros.

Álvaro Curia e Ludgero Cardoso (@literacidades) • fotos e vídeos do Instagram

Na cama com os livros (@na.cama.com.os.livros) • fotos e vídeos do Instagram

Os Livros da Lena - YouTube

FOLIOBookcenas.jpgA Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas agradece a todos os oradores convidados, a sua disponibilidade e pertinência de intervenções no âmbito desta organização conjunta com o Festival Literário de Óbidos – Fólio Educa, bem como ao Município de Óbidos o convite para a participação neste evento.


17-10-2022 | SD/RD    
    
© 2007-2014 Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas
Todos os Direitos Reservados
Última Actualização em: 27-01-2023