Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal
   
Procura Avançada
PRR "Investimento RE-C04-i01: Redes Culturais e Transição Digital"


O Plano de Recuperação e Resiliência (PRR)

"Perante os graves impactos da pandemia nas economias europeias, foi criado um instrumento comunitário estratégico de mitigação do impacto económico e social da crise, capaz de promover a convergência económica e a resiliência das economias da União, contribuindo para assegurar o crescimento sustentável de longo prazo e para responder aos desafios da dupla transição para uma sociedade mais ecológica e digital. Foi neste contexto que o Conselho Europeu criou o Next Generation EU, um instrumento temporário de recuperação, a partir do qual se desenvolve o Mecanismo de Recuperação e Resiliência, onde se enquadra este Plano de Recuperação e Resiliência (PRR). O PRR português é um programa de aplicação nacional, com um período de execução até 2026, e vai implementar um conjunto de reformas e de investimentos que permitirá ao país retomar o crescimento económico sustentado, reforçando o objetivo de convergência com a Europa ao longo da próxima década. Será financiado por recursos totais de 16,6 mil M€, distribuídos por cerca de 14 mil M€ de subvenções e 2,7 mil M€ de empréstimos, e com um perfil de desembolsos que permitirá a liquidez necessária para que o PRR funcione como instrumento efetivo de reposta à crise. (...) O PRR assume-se como um dos instrumentos de financiamento de uma Estratégia global mais vasta que cobre um horizonte temporal mais alargado – a Estratégia 2030, que define para a corrente década, uma visão do país em termos económicos, sociais e ambientais. Desta forma, o PRR, desenhado de acordo com os requisitos estabelecidos para este instrumento comunitário, está alinhado e responde às quatro agendas estratégicas da Estratégia 2030, constituindo-se uma das suas fontes de financiamento mais relevantes, a par de outras, como sejam: o Quadro Financeiro Plurianual 2021-2027; o Acordo de Parceria e do Plano Estratégico para a PAC; os outros fundos do Next Generation EU, como o REACT EU, o reforço do Fundo para a Transição Justa e o reforço do FEADER; outros mecanismos europeus de resposta à crise pandémica, como o SURE; os diferentes programas de financiamento europeus de gestão centralizada como, por exemplo, o Horizonte Europa, o Mecanismo Interligar Europa, o InvestEU ou os financiamentos do BEI/FEI; os exercícios orçamentais nacionais anuais; outros fundos públicos, como o Fundo Ambiental; e os investimentos privados estruturantes. De forma complementar, o próximo ciclo de programação dos Fundos Europeus com um orçamento de cerca de 34 mil M€, contribuirá para o esforço reformista e de mudança estrutural, intervindo em áreas relevantes nos domínios da inovação e da transição digital, da demografia, qualificações e inclusão, da transição climática e sustentabilidade e da coesão territorial."

Na componente Cultura "Redes Culturais e Transição Digital" estão previstas 15 ações para atingir os 3 objetivos principais.

OBJETIVO 1 (Modernização da infraestrutura tecnológica da rede de equipamentos culturais):

1 - Aquisição de equipamentos informáticos, bibliotecas itinerantes on line e sistemas de informação e catálogos integrados para 239 bibliotecas públicas;
2 - Cobertura de Wi-Fi em 50 museus, palácios e monumentos;
3 - Aquisição de equipamento de projeção digital de cinema e de vídeo, imagem e tecnologia para 155 cineteatros e centros de arte contemporânea públicos;
4 -  Modernização Tecnológica dos laboratórios de conservação e restauro do Estado;
5 - Modernização Tecnológica do ANIM - Arquivo Nacional da Imagem em Movimento;
6 - Instalação do Arquivo Nacional do Som;

OBJETIVO 2 (Digitalização de artes e património):

7 - Digitalização e virtualização de espólio (20 milhões de imagens) de bibliotecas públicas;
8 - Digitalização e virtualização de espólio (19,5 milhões de documentos) de arquivos nacionais;
9 - Digitalização de 59 500 registos de acervos de museus públicos;
10 - Visitas virtuais em 65 museus;
11 - Digitalização de 1 000 filmes portugueses da Cinemateca;

OBJETIVO 3 (Internacionalização, modernização e transição digital do livro e dos autores):

12 - Apoio à tradução de obras literárias;
13 - Apoio à edição de audiobooks e ebooks;
14 - Apoio à modernização e transição digital das livrarias;
15 - Criação da Plataforma de Empréstimo de Livros Eletrónicos (junto de cerca de 300 bibliotecas públicas).

Aceda aos documentos originais na íntegra:







recuperacaonacional.jpgFicheiro componente "Investimento RE-C04-i01"


06-05-2021 | RD    
    
© 2007-2014 Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas
Todos os Direitos Reservados
Última Actualização em: 23-10-2021