Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal
   
Procura Avançada
Propostas da IFLA "10 Minutes Digital Librarian" 3


3I0.png

A IFLA acaba de lançar uma nova série de propostas para os profissionais das bibliotecas, a "10 Minutes Digital Librarian"

Por considerarmos que estas sugestões são muito pertinentes para a promoção e visibilidade das bibliotecas e do seu trabalho, quer junto das comunidades locais, quer a nível regional, nacional e internacional,  iremos, à semelhança do que fizemos com as duas séries anteriores, reunindo no nosso site as dicas propostas à medida que forem sendo publicadas no blog da IFLA. 

Esta nova série pretende dar a conhecer ferramentas e formas de utilizar as tecnologias para melhorar o desempenho dos serviços de biblioteca e aumentar a sua visibilidade, sobretudo numa época em que cresce a competição pelo tempo e pela atenção do público no mundo digital. 

3i1.png
​A primeira proposta desta série refere-se à presença da biblioteca na Internet, nomeadamente na plataforma Wikipedia. A proposta é a de que se verifiquem as informações sobre a biblioteca na Wikipedia e as corrijam ou atualizem. Caso não exista nenhuma referência à biblioteca, podemos sempre cria-la. A Wikipedia é o 5.º site mais visitado a nível mundial, pelo que as bibliotecas terão todas as vantagens em estarem aí bem identificadas.
3i2.jpg
​Ser facilmente encontrado é vital para as instituições. A proposta #2 da IFLA aconselha a que as bibliotecas se certifiquem que são facilmente encontradas por quem delas precise, nomeadamente nas ferramentas de mapeamento mais comuns, ou seja, nos mapas online como o OpenStreetMap, GoogleMaps e Apple Maps. Estes oferecem a possibilidade de localizar a sua biblioteca e de completar a informação com outras indicações como serviços disponíveis, horário de funcionamento e links pertinentes (para o site e catálogo, por exemplo).

Ifla3.jfif
​Aumente a presença da sua biblioteca nos motores de busca - SEO (search engine optimisation). Nesta sugestão #3 a IFLA recomenda: pertinência das palavras-chave que utiliza em relação às pesquisas dos utilizadores; conteúdos atualizados e organizados de forma clara (sitemap em formato xml); ligações a partir de sites externos; utilizar textos âncora nos links; utilizar textos ou imagens alternativas que ajudem a identificar links; nomes de ficheiros e URLs simples e identificativos do contéudo; quando não acontecer de forma automática, submeter o seu site para sque seja incluído nos motores de busca. Dicas e tutoriais (Google) aqui.

IFLAd4.jfif
​Neste desafia #4, atendendo à potencialidade de envolvimento de utilizadores e de captação de novoas públicos, a IFLA sugere o desenvolvimento de um plano de presença da biblioteca nas redes sociais que promova efectivamente os seus serviços e recursos. Para este plano, há uma série de questões a ter em consideração que são elencadas neste novo artigo, a par com alguma bibliografia sobre gestão e marketing e a proposta de visitar acompanhar o trabalho da sua Secção Management and Marketing.
3I5m.jpg
​Utilize as ferramentas de análise de desempenho que a maioria das redes sociais e plataformas web oferecem, desde número de seguidores, número de pessoas alcançadas, número de visualizações, alcance das publicações, interações, etc., para "afinar" as as publicações de acordo com os indicadores obtidos e os objetivos e público que se pretende alcançar. A IFLA sugere na sua #5 porposta, a utilização das ferramentas existentes para avaliar o impacto e o alcance da presença da biblioteca na Web, reforçando-a ou reformulando-a, se necessário, para atingir os objetivos traçados.

3i6.jpg
Se queremos ajudar os utilizadores a usarem a Internet de forma segura, temos de começar por nós próprios. A sugestão #6 do Digital Librarian da IFLA é verificar a nossa própria ciber higiéne. Ser um exemplo, manter a nossa segurança e a segurança dos nossos utilizadores. Existem procedimentos a seguir para usar passwords mais seguras (e armazená-las igualmente em lugares seguros de fácil acesso), usar a autenticação com dois fatores, desligar as configurações que recolhem informação sobre as nossas preferências e atividades e escolher produtos e serviços que respeitem a privacidade, entre outras. Estão disponíveis ferramentas que nos ajudam a manter a segurança na Internet, entre as quais destacamos:
1) O "Data Detox Kit" - Tactical Tech e Mozilla – adaptado pelas bibliotecas holandesas, Friesland Libraries.
2) O "Privacy Toolkit" - Library Freedom Project
3) Os recursos disponibilizados pelo governo australiano no âmbito do Safer Internet Day

3I7.jpg


3i8.jpg
​Na sequência da anterior sugestão, as dicas #7 e #8, referem-se a promover a segurança dos utilizadores e a da própria biblioteca quando navegam na Internet. Indiscutivelmente, a capacidade de gerir riscos ao usar a Internet é uma componente-chave da literacia digital, dado que esta não se resume apenas a ser capaz de encontrar informações ou de aplicar ferramentas de forma eficaz, mas também se refere à capacidade de detetar riscos, proteger a privacidade e evitar crimes cibernéticos. Como tal, a promoção da ciber-higiene junto dos utilizadores é indiscutivelmente fundamental fazer parte do trabalho das bibliotecas, desenvolvendo literacias digitais junto de todos os membros da comunidade. Dê a conhecer, adapte e promova a utilização das ferramentas existentes e sensibilize para este assunto divulgando e promovendo cursos e ações de capacitação na área. Em Portugal, o Centro Nacional de Cibersegurança promove formação gratuita online. 
DigitalLibr9.jpg
​A dica #9 sugere reduzir o risco de violação de provacidade ao reduzir o número de dados pessoais que são estritamente necessários para identificação dos utilizadores. Quanto menos tiver, menor será o risco de os perder, aumentando assim a segurança, garantia e respeito pela privacidade dos utilizadores.

Atualizado em 01-09-2021 | RD


04-03-2021 | RD    
    
© 2007-2014 Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas
Todos os Direitos Reservados
Última Actualização em: 21-10-2021