Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal
   
Procura Avançada
«Florestas para o Futuro»


​“Florestas para o Futuro: Incêndios florestais - Alterações climáticas - Sustentabilidade” - Exposição simultânea nas 13 Bibliotecas Municipais do Médio Tejo.

A tragédia dos incêndios de 2017 foi o mote para esta exposição intermunicipal, integrada na “Ação de Divulgação e Comunicação – Médio Tejo – Plano Intermunicipal de Adaptação às Alterações Climáticas - Florestas para o Futuro”.

A ideia partiu do Grupo de Trabalho das Bibliotecas Municipais do Médio Tejo e teve o apoio e a edesão imediata dos 13 municipios que integram a Região do Médio Tejo pois, sendo "um assunto que nos diz respeito a todos", mesmo que não tenhamos terrenos para limpar, mesmo que vivamos em meio urbano e longe dos fogos florestais, é preciso sensibilizar a população sobre as “Florestas do Futuro”, e também invocar o flagelo dos incêndios de 2017 para que as suas lições não sejam ignoradas e as suas vitimas não sejam esquecidas. Constitui também um exemplo de cooperação intermunicipal e de solidariedade na diferença pois, embora com territórios desigualmente suscetíveis aos incêndios florestais, todos pertencem a uma mesma comunidade.

A exposição pretende dar voz às preocupações quotidianas das comunidades, sistematizar e disponibilizar toda a informação publicada na imprensa sobre a problemática dos incêndios, contribuir para a divulgação  dessa informação que permitirá que haja um maior conhecimento sobre o assunto. 

"Florestas do Futuro" abrirá no próximo dia 22 de fevereiro, em simultâneo nas 13 bibliotecas municipais do Médio Tejo: Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Sertã, Tomar, Torres Novas e Vila Nova da Barquinha e Vila de Rei. Esta abertura em simultâneo amplia os possíveis impactos junto das populações e dos média e volta a chamar a atenção para o problema.

As bibliotecas são "espelhos da da sociedade e simultaneamente o seu repositório de memória e, nesse sentido, o testemunho das suas ações e o reflexo da sua consciência, as bibliotecas têm o dever de informar, de educar ao longo da vida e de formar a consciência crítica dos cidadãos que «lhes permita exercer os seus direitos democráticos e ter um papel ativo na sociedade», In Manifesto da UNESCO para as Bibliotecas Públicas.

cartaz_expo_geral455x640.jpg

Ao fomentar uma reflexão abrangente sobre o tema da floresta, espera-se que esta Exposição contribua para a formação da consciência crítica dos cidadãos e das comunidades, sensibilizando as populações para a necessidade de assumirem a prevenção como tarefa de todos e assim também contribuir para a persecução dos «Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável» da Agenda 2030 da ONU.

A Exposição sentida, que faz todo o sentido.

Oportunamente será divulgada a data da Apresentação Pública desta exposição.

A Exposição, em todos os municípios, tem início a 22 de fevereiro e encerra nas datas a seguir indicadas:

Abrantes: 30 de março, Biblioteca Municipal
Alcanena: 29 de março, Biblioteca Municipal
Constância: 30 de março, Biblioteca Municipal
Entroncamento: 28 fevereiro, na Galeria Municipal
Ferreira de Zêzere: 30 de março, Biblioteca Municipal
Mação: 30 de março, Galeria do Centro Cultural Elvino Pereira
Ourém: 30 de abril, Biblioteca Municipal
Sardoal: 22 de março, Centro Cultural Gil Vicente
Sertã: 16 de março, Biblioteca Municipal
Tomar: 22 de março, Biblioteca Municipal
Torres Novas: 09 de março, Biblioteca Municipal
Vila Nova da Barquinha: 22 março, Biblioteca Municipal
Vila de Rei: 29 de março Biblioteca Municipal

(Projeto apoiado por fundos da União Europeia)

MedioTejoGr.jpg                   LogoCIMT_01.jpg 

 

19-2-2019 RD

 
       
    
© 2007-2014 Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas
Todos os Direitos Reservados
Última Actualização em: 28-11-2021